sexta-feira, 11 de julho de 2008

É a vida, é uma vida.


É o vento soprando. É a vida seguindo.
É o sol se pondo. É o tempo se indo.

É o olhar que se perde, é um sonho acordado.
É a inércia da vida, é um projeto frustrado.

É um assobiar. É a tarde oca.
É uma rotina sem sentido. É o bocejo na boca.

É o querer mudar mal sucessedido.
Querer que as mudanças aconteçam sozinhas.
Querer com toque de mágica, o sonho realizado.

Ai é o choro. É a decepção
É a lágrima que escorre.

É um não querer pensar nisso.
É um pensamento proíbido. Proíbido de pensar.

Mas sem querer pensar, pensar.
E novamente chorar.

É uma tristeza achar que nada se pode fazer. E continuar no que está.


*Weber Passos

4 comentários:

Flavitcho disse...

A vida é assim mesmo.
Uma sequencias de alegrias e de "nao alegrias".
às vezes a gente tah rindo, outras vezes refletindo, outras vezes chorando, mas, como já se sabe, tudo acaba passando.
Tudo mesmo.

desuairma disse...

Sabe que gosto daqui, né?
Eu então passei aqui esperançosa que algo novo estivesse escrito e estava, logo fiz um comentário enooorme e o meu computador fez o "lindo" favor de apagá-lo, então, são 8:30 da manhã e estou virada desde ontem, de manhã e perdi a paciência com isso. Mas logo mais, estarei aqui postando um novo comentário com menos ódio no coração! =)

beijos!

The Popcorn_Nose disse...

obrigada por relatar minha fase de vida rsrsrs...
beijocas!

Mila disse...

eu queria ler mais do que vc escreve...
eu gosto!
Bjs